Te esperando

Continuando o post: 1 ano de concepção, no qual contei uma parte de como te descobrimos, pra finalizar estou repostando umas publicações que fiz sobre o assunto de um outro blog que eu tinha.
Grávida, eu?

Confesso que não foi uma notícia fácil de entender, muito mais por que achava que essa hora demoraria mais pra acontecer, de alguma forma, tinha me convencido de que seria a velha dos gatos, rs.
Não te senti os dois primeiros meses, se não fosse uma bruxa nem desconfiaria. Deixa eu explicar essa história: sua vó Silvana tem uma amiga bruxa que foi visitar, ela estava abrindo as catas e foi ver como estava a vida dos filhos, e diz: “Nossa, quanta carta de maternidade”; sua vó na hora perguntou pra quem, se era para o Otávio e pra Ceci (que vivia falando que queria outro filho), e a bruxa responde que não. Então para o Pedro e pra Fernanda (que estavam pra ir morar junto), mas eu sempre fui a última opção, já que sempre disse que que não ia ter filhos, mas a mulher diz: “é pro Caio e pra Aline, e ela já não esta grávida não?!”, minha sogra: “Aline, imagina, ela toma remédio, se cuida” e a bruxa termina assim: ” então fala pra ela se cuidar mais, eu engravidei dos meus dois filhos tomando remédio”.
Quando ela me contou isso gelei, mas tudo estava normal, era só redobrar os cuidados. Isso era começo de outubro, no fim do mês, seu pai viajou por uma semana, nunca passei tão mal na minha vida, tontura, enjôo e os terríveis vômitos; pensei que devia ser ansiedade por ficar sozinha, não estava comendo direito e em novembro menstruei de novo, pouco, mas menstruei, como podia estar grávida?
Novembro é dos piores meses do ano pra gente na faculdade, é prova, trabalho, ficou tensa, nem percebi quando em dezembro não menstruei, só pensei no assunto quando entrei de férias, dai lembrei da bruxa e fiquei nervosa.
Como você conta uma coisa dessa pro namorado, depois de muita enrolação, falei! Imagina uma pessoa tranqüila, esse é o seu pai, só disse pra fazermos o teste de farmácia pra dai pensar no assunto, e adivinha o que deu: POSITIVO, dai depois de uma longa conversa de 5 horas, tudo estava certo, já havíamos feitos planos para o futuro e escolhido teu nome: Yuri.
Ele cansado, conseguiu virar pro lado e dormir, eu passei a noite na internet só consegui dormir depois das 7 da manhã.
Era dia 19/12, combinamos de contar pra todo mundo no natal, quando fôssemos para casa dos nosso pais em Joanópolis.

Pedro e o Lobo

Sabe a história do Pedro e o lobo? aquele menino que ficava gritando: “lobo, lobo, lobo” e era mentira até que um dia o lobo apareceu ninguém acreditou e ele foi comido.
Então, ao contar que eu estava grávida parecia essa história e eu era o Pedro, ninguém acreditava em mim, vê se pode bebê?
Esta certo que em família sou meio brincalhona, mas nunca fui mentirosa, nem no truco eu blefo. Nem minha mãe, sua vó Shirley, acreditou em mim.
Eu precisava desabafar com alguém, então contei para as minhas melhores amigas (pra tia Aline e pra Madrinha Jé), o teu pai fez o mesmo, estávamos empatados até então.
Chegamos em Joa pela manhã do dia 24/12, combinamos de levar minha mãe pro trabalho e durante o trajeto contar, enrolei, enrolei e contei, e ela não acreditou, teve que seu pai confirmar. Pra sua vó Silvana, seu pai que contou, acreditou na hora. Era a vez do meu pai e minha avó, nenhum acreditou, teve que seu pai confirmar. Seu tio Pedro foi o mais engraçado, me ligou pois não estava conseguindo falar com seu pai, que havia deixado uma mensagem pra ligar, e quando contei foi uns 10 minutos de:”verdade?” – eu: “sim!” – ele: “não! verdade?” – eu: “sim!” – ele: “não! verdade?”, e assim vai, teve que sua vó confirmar. Pode?
Não contei pra mais ninguém também, e ao contrário de mim, teu pai contou pra metade da cidade, considerando que Joa é um ovo, foi metade mesmo. A pessoa mais empolgado foi o tio Fabio, seu pai já tinha contado quando eu o encontrei, ele pulava de alegria.
O natal foi mais divertido por causa disso.

Confirmadissímo…

Pra ter completa certeza, logo depois do natal, fomos procurar uma clínica pra fazer teste sanguíneo, só conseguimos em Atibaia, 20 minutos depois de tirar sangue, POSITIVO. Mas, vamos combinar que, fazer um exame de sangue não é o suficiente pra você acreditar que está grávida. Eu pelo menos precisava de mais que isso, mas fim de ano nada esta aberto, se já foi difícil achar um laboratório pra fazer o exame de sangue, quem dera fazer um ultrasson.
Depois do Ano Novo, passamos um dia inteiro ligando pra todos os lugares possíveis na região, só no dia seguinte conseguimos marcar um ultrasson. Ultrasson marcado, fomos te ver, logo de cara o médico já disse: “Quer saber o que é?”… era verdade! …”é um menino”, que era um menino eu já sabia, mas que estava realmente grávida era uma dúvida, como pode? Naquele dia vi o contorno do seu minusculo corpinho, seu úmero, seu femur e seu coração pulsando vigorosamente. Bem, confirmado estava, você existia, hora de procurar um pré natal.

Sobre o pré natal e a sua chegada conto depois.

Anúncios