Banhinho é bom

Banho em bebês e crianças, pra mim, era sinonimo de choro e desespero.

Pelo menos era a experiência que tive, na minha família não tinha crianças pequenas pra eu conviver diariamente, só nos últimos anos é que as crianças começaram a aparecer. Nunca havia pego um bebê no colo, pelo menos, não um com menos de 1 ano; quando meu primeiro sobrinho nasceu (à 4 anos) só brincava com ele deitado na cama, pegar no colo mesmo só depois dos 3 meses, mas nunca acompanhei banhos.

Já com o segundo, com dois anos hoje, as coisas foram bem diferentes, fui a primeira a pega-lo no colo ainda na maternidade, ajudei nas primeiras semanas fazendo de tudo, como sempre digo estava fazendo um estágio e nem sabia, cheguei a dar banhos nele mas sempre foram a base de muito choro e ainda hoje é assim.

Quando o Yuri nasceu, ainda na maternidade, dei seu primeiro banho, e como o menino chorou, nos dias que se seguiram não foi diferente, em casa a mesma coisa, choro, choro, e mais choro. Todo mundo dizia que é assim mesmo, as vezes acostuma e para de chorar, as vezes não. Tanto pra mim, como para o pai dele, banho é algo prazeroso; eu passava um bom tempo no chuveiro durante a gravidez só deixando a água cair na barriga, queria que ele curtisse esse momento tanto quanto nós.

Possivelmente o banho de balde ajudasse nisso, mas ele era tão pequenino e estava tão friu que não tivemos coragem, além do mais nunca concordei com banhos rápidos em bebês e devido ao clima não tinha como ser diferente. Já havia lido e ouvido que algumas pessoas davam banho no chuveiro, com o serzinho no colo, naquele momento valia tudo pra ele relaxar mais.

Levei ele pro pai durante seu banho, ele ainda cabia apoiado no antebraço do Caio, que o colocou em baixo da água e… nada de choro, mal dava pra acreditar ele curtiu na hora, no fim do banho o Caio me chamou, peguei, sequei e dei mama, nos dias seguintes fizemos o mesmo processo, pra ter certeza que não era sorte de principiante, e confirmamos que o negócio tinha dado certo. Tomei coragem e passei a dar banhos assim também, dava um medinho de escorregar, passamos a revezar. concluímos que ele se sente mais acolhido, menos inseguro e relaxa.

Quando o Caio não esta em casa e ele precisa tomar banho (por que se sujou muito), dou na banheira mesmo, mas hoje ele curte tanto o banho que não chora mais, pode ser no colo, na banheira, na bacia, onde for. Com o passar do tempo descobrimos que o melhor horário é a noite, entre 22 e 23 horas, toma seu banho, mama e dorme, se necessário toma outro durante o dia.

Por isso recomendo, não quer que seu filho fique chorando durante o banho, tente dar banho nele no chuveiro, pro Yuri  deu muito certo, mais firminho, agora com 3 meses, começou até a brincar na água e sai do banho abrindo a boca de sono.

Quando você descobre o que é ser pai e mãe?

Essa semana descobrimos o significado da palavra pais.

Muitos podem pensar que esse sentimento vem ali no momento do nascimento, com o primeiro chorinho, ou então com o primeiro sorriso, mas não.

O Yuri passou por período de intestino preso, ele nem ficou tãooooo incomodado com isso, mas nós pais de primeira viajem ficamos desesperados. Eu já havia lido que é comum isso acontecer com bebês pequenos, de ficar 3, 5 e até 7 dias sem fazer cocô, mas muito diferente quando acontece com a gente.

Depois de 4 dias fazendo massagens, exercício com as perninhas, banhos relaxantes, aquecendo a barriguinha, ele fez, nem foi muito, quando o Caio chegou contei pra ele, nós ficamos tão felizes, mas tão felizes, que nem da pra explicar.

Nos dias seguinte nada, de novo, e hoje depois de por em dia as vacinas, durante um soninho da tarde, fez de novo, um montão, como estou feliz.

Sei que esse papo é bizarro mas é pra isso que criei o blog. 🙂

 a paz que veio depois .

Vacinando

Ontem foi dia de vacinação contra a paralisia infantil. Depois de descobrirmos onde ficava o bendito posto de saúde ao qual temos direito (os postos são distribuídos de acordo com o bairro e rua que a pessoa mora), levamos os pequeno pra tomar suas primeiras gotinhas e a 2ª vacina contra hepatite B (1ª ao nascer, 2ª com um mês e a 3ª com dois meses).

               

E pra completar o dia uma foto com o Zé gotinha pra guardar de recordação, e pra te fazer passar vergonha quando for mais velho filhote.

Sábado é Dia de Vacinação

Mamães, papais, avós, avôs, tias, tios e simpatizantes. Nada de preguiça nesse sábado, é dia de Vacinação contra a Paralisia Infantil e de Sarampo em alguns estados, inclusive São Paulo, se informem nos postos de saúde.

Vamos, vamos, vamos, bora vacinar.