Recordar é viver: Pré – natal

Nunca me imaginei grávida, mas se fosse pra pensar no assunto me imaginaria passeando bastante, indo pra praia, pra Joa, continuando a faculdade, nadando no Centro de práticas esportivas da USP, simplesmente continuando minhas atividades como sempre as fiz.

Mas o que eu nunca imaginei foi passar 4 meses deitada e trancafiada em casa, tudo pra você vir ao mundo da forma mais tranquila possível e no tempo certo.

Depois que nós te descobrimos e voltamos pra São Paulo, fomos procurar um pré-natal (é um acompanhamento que fazemos durante a gravidez). Estava bem difícil, era começo do ano, nos postos de saúde só tinha vaga pra março, e pelo nossos cálculos você nasceria em maio ou junho, tentamos então passar no Hospital das clinicas e deu certo e foi o melhor que podia ter acontecido na verdade.

Logo na primeira consulta, onde eles definem qual o seu tipo de gravidez (normal, baixo, médio ou alto risco), descobrimos que eu estava com a pressão alta (15×9) e na consulta seguinte que estava com dilatação, então eu era uma grávida de baixo risco. Resolvemos que eu pararia tudo,  faculdade e trabalho, até o fim de fevereiro.

Nas consultas seguintes a coisa piorou, minha pressão não abaixava e a dilatação aumentava, não pude ir no aniversário do seu primo Cesar, pois na casa deles tem muita escada. No carnaval íamos aproveitar uma carona pra ir pra Joa, não gostamos de carnaval, queriamos mesmo ficar quietos, viajar um pouquinho e ficar com a Biza Maria, era tudo o que eu queria. tínhamos uma consulta no mesmo dia que iamos pra Joa e durante um exame descobrimos que eu não poderia mais viajar, andar de carro, ônibus e nem caminhar, estava com 2 cm de dilatação no quinto mês de gestação, era muito cedo pra isso.

Cheguei e chorei muito em casa, queria que você ficasse bem, queria ver minha vó, queria tranquilidade. Parecia que ninguém me entendia, eu só queria ficar quieta, sozinha com você, mas todos ficavam me ligando, quend0 dizer que ia ficar tudo bem e que eu não podia me isolar, implicaram com o nosso apartamento (que era muito pequeno) e até com o Linux, que não era bom pra um bebê ficar perto de bicho (você consegue se imaginar sem o linux? eu não), sendo que eu só queria ficar com você.

Suas avós se revezaram pra vir nos visitar, um final de semana vinha a vó Shirley e no outro a vó Silvana. Seu pai parou a faculdade e trabalhava o dia todo com fotojornalismo, assim eu ficava muito sozinha, éramos só você, o linux e eu. Não sei quantas vezes chorei, porque era muito ruim ficar sozinha, sem poder fazer nada, e ninguém vinha me visitar, só o Tio Fabio passava aqui toda semana., ele vinha desenhar comigo, era muito bom.

Virei uma especialista em gravidez e bebês, já que a única coisa que eu podia fazer era ler. Grávidas normalmente enjoam, ficam com vontade de comer coisas estranhas e sentem muito sono. Já eu pra variar tinha que ser do contra não tive nada disso, muito menos sono, ia dormir as 4 das manhã e acordava as 8h, passa todo o tempo acordada lendo.

Cada dia de consulta no HC era muito exaustivo, ficávamos lá 4, 5 horas esperando. Uma coisa não posso reclamar fui muito bem acompanhada, fiz muitos exames, tudo pra garantir que você nasceria bem. Engraçado que nunca vimos seu rosto no ultrasson at;e esse momento, você era muito tímido, só ficava de costas, mas desde o ínicio com a cabeça para baixo. Ouvir seus batimentos cardíacos era a coisa mais maravilhosa da minha semana, valia toda a comida sem sal, a falta de doce e de ar fresco.

Em abril consegui subornar uma médica a me deixar viajar. Eu sabia que a Biza Maria estava desespera de não me ver, fomos só eu e seu pai, fiquei o tempo todo com ela, tudo muito tranquilo, a orientação era ficar deitada e caso sentisse algo voltar direto pra Sampa.

Depois, no find seguinte, fizemos um chá de bebê, foi bem divertido,estavam as suas avós, seus Tios e tias, até a Tia Aline e o padrinho Gui  e  a madrinha Jé vieram, foi divertido mas muito cansativo. Na semana que se seguiu dei uma de loca e fiz 55 ovos de páscoa, mas essa brincadeirinha me rendeu mais um centímetro de dilatação, seu pai queria me amarrar na cama, mas além de ser uma distração deu pra pagar o aluguel do apartamento, assim seu pai pode ficar com a gente na sua primeira semana mais tranquilo, eu estava com 34 semanas e em contagem regressiva pra sua chegada.

 

 

Anúncios

3 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Gislaine
    mar 30, 2012 @ 09:50:10

    Alineee!! Sua linda! Bjxxx

    Responder

  2. Gislaine
    fev 15, 2012 @ 11:16:52

    Aline, todas as vezes que recebo seus posts por e-mail sinto-me muito feliz, mas hoje fiquei triste, pois se soubesse que você estava se sentindo tão solitária eu seria mais presente e acabariamos com a solidão (de amigos e de familia) uma da outra – rs. Que Deus abençoe você e sua linda família e se você precisar de qualquer coisa é só falar… Bjusss

    Responder

    • Aline
      fev 15, 2012 @ 12:23:36

      Obrigada Gis, mas vc foi uma das pessoas mais presentes na minha gravidez. Sempre que possível você me chamava no talk e conversavamos. Adoro você meu bem, e vc é sempre bem vinda. Mas estou te devendo uma visita e logo te visitarei. Bjoes

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: